1.19.2015

{caminhante}


@ s. leonardo de galafura

este tem sido o meu lema, ao longo de toda a minha vida. um passo de cada vez, o caminho vai-se fazendo. sempre em frente, sem olhar para trás e, de preferência, sem desvios ou corta-matos. com companhia, é o ideal. há caminhos mais ou menos fáceis, pelo que é importante a escolha do calçado a usar.

posso dizer que a minha infância foi uma das caminhadas, que mais me deu prazer. caminhava, sempre, a passo largo, para conseguir alcançar o meu pai. um passo dele, equivalia a dois meus. caminhámos bastante... tanto, que fiquei com o hábito de andar sempre depressa, mesmo quando tenho todo o tempo do mundo.

o caminho fez-se bem, durante a minha adolescência. foi uma boa caminhada [sempre acompanhada pela amizade de três caminhantes, como eu].

a uma certa altura, contudo, optei por um caminho que não estava previsto, porque olhei para trás e odiei o que tinha ficado lá longe. e eu que gosto tanto de seguir à risca os meus planos de viagem, desviei-me...

o desvio, paguei-o caro. o nevoeiro não me permitia ver o chão que pisava. andava às cegas. tacteava o piso, a terra, a gravilha. não. não sabia onde estava nem sabia para onde estava a ir.

o abismo. demasiado perto do abismo. onde eu parei. um dos meus pés ainda resvalou. quase caí...

agarrada pela mochila, arrancaram-me àquele destino. devolveram-me o chão, a terra firme.

hoje, de volta ao caminho certo, passo a passo vou caminhando...

[esperando nunca mais olhar para trás, nunca mais me desviar, esperando nunca mais ver o abismo... porque posso estar sozinha, porque posso resvalar e não ter ninguém que me agarre pelo casaco]

1 comentário:

Amélia disse...

"Quando à tua frente se abrirem muitas estradas e não souberes a que hás-de escolher, não metas por uma ao acaso, senta-te e espera. Respira com a mesma profundidade confiante com que respiraste no dia em que vieste ao mundo, e sem deixares que nada te distraia, espera e volta a esperar. Fica quieta, em silêncio, e ouve o teu coração. Quando ele te falar, levanta-te, e vai para onde ele te levar..."

Trecho do livro de Susanna Tamaro 'Vai aonde te leva o coração'