8.29.2014

| o coração guarda o que se nos escapa das mãos*


não me lembro quando conheci a susana, porque era demasiado pequenina e a minha memória começa a pregar-me partidas. só me lembro dela sempre a rir e a fazer palhaçadas, de modo a me fazer rir, também. lembro-me, ainda, que adorávamos ver o carrossel mágico, com o franjinhas e o saltitão. e jamais esquecerei os seus abraços, apertados... tão apertados, tão sinceros que se sentiam no coração ♡.   

foram muitos dias partilhados com muita alegria e muita brincadeira... bons tempos que criaram boas memórias e saudade... saudade do tempo quem que éramos duas crianças, cuja única preocupação era brincar.  

já não via a susana, há anos, demasiados anos. ontem, finalmente, o reencontro. a susana continua a sorrir e os seus abraços continuam fortes e autênticos tal como confirma o meu coração. ontem foi um daqueles dias, em que apetece que o tempo pare. em que rezamos para que as horas não passem, para que possamos eternizar aquele momento. porque são momentos assim, que fazem a vida valer a pena. com pessoas assim, que nos inspiram e nos ajudam a reforçar a vontade de viver, a vontade de ser feliz, a vontade de sermos pequeninas, outra vez :)

*mec

Sem comentários: